31 de jan de 2012

Ops!

Hoje o dia foi tão estressante e cansativo que eu até esqueci de postar. Além de ter arrumado todo o meu quarto, que estava a maior zona, passei o dia triste e carente. Então nem tive cabeça, desculpem-me. Postarei uma foto linda só pra não passar em branco. 


Não são lindas a Sera e a Eunji? ♥

29 de jan de 2012

Perder pra Saber

Hoje parei pra pensar e lágrimas escorreram. Eu simplesmente percebi que eu não estou no meu lugar. Eu posso amar minha família e saber que eles me amam também, mas eu não combino com eles. Eu não pertenço a esse mundo.
Eu não sou o filho que nenhuma mãe deseja ter. Um pai muito menos. Por isso eu vejo tanta preferência pra cima dos meus irmãos. Minha irmã é a princesa da casa, mimada, linda, perfeitinha, que todo mundo quer. Meu irmão tem um moicano, joga em campeonato de futebol, é o orgulho do papai. E eu? Sou um guri de quase 18 anos que não faz nada da vida, que tem o cabelo descolorido, que usa short ao invés de bermudão, que usa flanela ao invés de jaqueta, que dança ao invés de praticar um esporte descente. Eu não sei conversar sobre os gols do final de semana, nem sobre a inflação, muito menos sobre os políticos ladrões do Brasil. Não sou um sem assunto, mas aqui ninguém quer saber sobre o mundo do pop, as últimas modas, nem do último programa que foi lançado na internet.
Talvez nem seja justo tudo isso que eu escrevo, mas eu só queria um pouco mais de espaço. Ser aceito não é o suficiente pra mim, se é que alguém me entende. Ser incluso, é algo que eu desejo. E ao meu ver, minha família não faz nada pra que isso aconteça. Amor de mãe pra mim é uma farsa, porque ela vai me amar independente de como eu for ou do que eu pensar, ela não vai me amar porque ela me admira, ou porque eu sou alguém especial.
Quem sabe eles só percebam tudo isso, essa minha infelicidade, depois que me perderem.

28 de jan de 2012

Inverno.

Está calor, o sol é cada dia mais quente. Estamos em pleno verão, e na falta de um ar condicionado ou uns dois ventiladores, derreter é inevitável. Mas pior do que o calor que incomoda muitos por aí, é estar se sentindo frio e sozinho por dentro, mesmo embaixo do sol. Me pergunto quanto tempo mais eu aguentarei o sofrimento, antes que eu congele por completo e nada mais possa me salvar.

27 de jan de 2012

Será isso possível?

Noites escuras me atormentam, já não tenho o teu carinho
Aquele carinho que me esquentava, me protegia
Que me tirava da escuridão.

Hoje, estou me sentindo mais sozinho do que nunca
E precisava muito de alguém do meu lado,
Me protegendo.

Proteção contra os monstros, contra os pesadelos
Contra tudo e todos que me façam mal
Contra a vida.

Mas além da proteção, eu quero amor, quero paixão
Quero alguém pra passar momentos alegres
E tristes comigo.

Quero ser feliz, quero me orgulhar de estar vivo
Mesmo isso estando difícil no momento
Sem alguém do meu lado.

Tenho na verdade é que aprender a me virar
Cuidar de mim mesmo, dos problemas
Independente dos outros.

Então quando aprender a lidar com minhas dificuldades
Quero encontrar alguém que me ame
E que me faça feliz.

Aí estarei em estado de êxtase
Amando e feliz.
Pra sempre.

Será isso possível?

26 de jan de 2012

Viagens de um anjo

Eu queria dar uma volta no Olimpo, segurar o martelo de Thor, entregar cartas com Hermes, lutar ao lado de Hércules, ou quem sabe surfar com Poseidon. Ou na real, eu queria mesmo é ser um anjo. Anjos voam, são lindos e bondosos, trazem a luz, são verdadeiras obras de arte. E além de ser um anjo, queria que minhas asas voassem o suficiente pra me levar pra longe daqui. Pra tão longe quanto minhas viagens, que faço todo dia... Um simples fechar de olhos é o suficiente pra me levar a outro mundo, que fica muito longe desse. Lá, eu sou feliz, a pessoa mais bonita e corajosa entre todos os humanos, deuses e semi-deuses. 
Eu queria que a vida fosse fácil assim, como eu sonho que ela é. 

25 de jan de 2012

Redemoinho.

Eu nunca quis. Continuo não querendo. Não quero passar minha vida toda sem fazer diferença. pra alguém. Que claro, não seja minha mãe. Eu penso, e por mais que eu tente, não consigo entender as pessoas. Não estou dizendo que sou um ótimo amigo, e que todos deveriam me amar ou algo do tipo. Mas ninguém parece se importar com muito do que eu faço, digo, penso.
Me pego pensando o que faço de errado. E não faço nada errado. Mas, pelo que entendi, não faço nada certo também. E entro em um processo contínuo de conversão de ideias e pensamentos, onde tento entender o que é uma amizade.
Procurei o dicionário. Olha o que ele me disse:

1. Aquele que tem com alguém uma relação de amizade.
Ok, até aqui todos entendemos.

2. Partidário, simpatizante.
Beleza, não é difícil encontrar alguém assim.

3. Admirador, apreciador.
Quantos dos teus amigos te admiram por seus feitos, por suas qualidades? E quantos deles apreciam o seu melhor lado?

4. Defensor, protetor.
Ah, aqui. Amigo, você é uma ótima pessoa. Mas de que adianta eu não te ter em todas as horas, inclusive nas piores? Quero alguém que me proteja, que esteja sempre ao meu lado, mesmo quando eu estiver errado. Mas que me mostre meu erro de uma forma amiga de ser.

5. Aliado, cúmplice.
Sim, cúmplice. Confidente. Quantos dos meus amigos sabem todos meus segredos e mesmo assim continuam estando do meu lado, lutando comigo? Pois é.

6. Amante.
Essa é a palavra mais bonita de todas. Isso prova que amor de amigo, é amor.

Em resumo, amigo é aquela pessoa, que tu ama e que te ama, do jeito que vocês forem, e independente de qualquer coisa lutarão juntos pelo ou contra o que for preciso. Amigos. Lindo não? Talvez. Hoje, quantas pessoas são consideradas nossas amigas, sem nem ao menos demonstrar 1 desses itens? Ok, ok, passamos a dividir amigos e melhores amigos. Mas há tantos melhores amigos que não chegam nem perto da definição de amigo...
Pois é. Que dificuldade. Meu cérebro explode. E toda vez que penso nisso, chego a uma dolorosa conclusão: Deixar assim mesmo. Até porque a maioria das pessoas não tem a mesma consideração recíproca. Não é mesmo? Mas não é fácil assim. A vida já não é fácil. Quando tu tem que passar momentos difíceis, e sem ninguém, a vida pode ser um completo inferno. Aí entram os amigos. Mas que amigos? Volto ao mesmo redemoinho de pensamentos, e se eu não terminar por aqui, ficaria escrevendo pra sempre.

24 de jan de 2012

Espelhos

         Na vida, a gente aprende que nem tudo é o que parece. Claro, as aparências enganam. Hoje em dia, virtualmente falando, ficou ainda mais fácil de enganar, de se passar por outra pessoa. Infelizmente essa é uma realidade muito comum na vida de um internauta: Você conhece uma pessoa que lhe parece interessante. Ok. Logo mais tornaram-se amigos, e não passam um dia sem se falar. Perfeito. Essa pessoa logo se torna a sua melhor amiga, muitos torpedos e até cartas são trocados, e tudo que lhe vem na cabeça é: "É meu melhor amigo, a pessoa mais importante da minha vida". Até aí, é fácil de aguentar né? Mas como uma reviravolta, o céu azul com o sol brilhante simplesmente transforma-se em um temporal, e a ventania leva na maior facilidade todo o amor que a pessoa sentia por ti. Em um piscar de olhos, essa pessoa simplesmente não tem mais interesse em ti, quanto mais em te amar.
         Daí eu me pergunto: Como uma pessoa consegue viver assim? O problema nem é se livrar de alguém que parecia ser importante (até porque se fosse importante de verdade não teria se livrado) e sim como aguenta suportar por tanto tempo uma mentira, uma personalidade falsa. E depois ainda viver com esse lapso de personalidade, onde tu não sabe o que viveu, o que sentiu, as verdades e as mentiras. É possível manter uma tranquilidade sendo assim? É possível ter amigos de verdade, sendo assim?
         Me questiono isso todo dia. E também me pergunto em quem ou no que devo confiar, já que atualmente nem mesmo os espelhos demonstram a verdade real.